#21 Primeira impressão (5 diálogos no balcão do bar)

— O que te aconteceu pra vc tá tão calado?

— Uma parada ai, bicho. 

— Pode ficar à vontade pra falar, cara.

— É parada minha.

— Rapá, tu tá falando com um amigo, pode ficar tranquilo.

— É que eu conheci os pais da minha namorada, acho que nao deixei uma boa impressão.

— hahaha. Porra, é isso?! Pensei que era algo grave. Tipo meu caso que me apaixonei por uma travesti e não sei como apresentar ela pros meus pais que, como tu sabe, são evangélicos.

  — O quê?

— O quê, o quê?

— O que tu disse.

— Que eu tô apaixonado? 

— Não o que tu disse depois.

— Que meus pais são evangélicos.

— Não, antes.

— Ah, sim. Não sei como apresentar pros meus pais. É isso que você não entendeu direito?

— Não, mas deixa pra lá.

— Mas sim, cara. Fica tranquilo, a primeira vez que você fala com os pais da sua mina é sempre estranho mesmo. O único cara que não passou por esse momento constrangedor foi o Adão.

— Eu nunca mais vou conseguir olhar nos olhos deles.

— Rodrigo, relaxa, com o tempo você mostra que é un cara legal, eles vão esquecer essa primeira impressão que tu acha que foi negativa.

— haha que eu acho?! hahaha. Cara, eu tava com a minha mina na sala da casa dela, os pais dela chegaram de supresa e pegaram ela fazendo um boquete em mim, com a minha porra ainda na boca, pra tentar deixar aquilo tudo menos constrangedor, ela disse, enquanto eu ainda tava sentando no sofá com o pau pra fora, “esse é o Marcos, meu namorado, país.”

Anúncios

5 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s