Mês: outubro 2016

#12 Testemunhas de Jeová (1)

ARLObelmont_33x33

Quando estava quase fechando o bar o Carlos chegou. Ele mora do lado esquerdo do bar, é branco e tem um estilo jovial de se vestir, usa camisas de séries, calças coloridas e óculos de grau com armação de aviador. Ele dá aula em cursinho e todo sábado, fim de noite, ele aparece aqui no bar e conta algo que aconteceu do seu dia ou na sua semana. Ele começou a me considerar  amigo no dia que eu aceitei que ele bebesse fiado, esse sentimento de amizade se tornou reciproco quando ele pagou no dia que prometeu que pagaria essa divida.

 Nesse dia ele falou que no domingo passado bateu a sua porta duas testemunhas de Jeová e ele falou o que acha deles: “Eu acho a atitude das testemunhas de Jeová algo louvável, pois eles descobriram o caminha da salvação divina, as palavras que te levam até essa caminho, o livro sagrado onde te mostra o que você deve fazer pra não chegar no fim desse caminho e descobrir que não vai pro paraíso divino, tudo isso na concepção deles, é claro… Parou de falar por alguns segundos, tempo que levou para beber o resto da cerveja que tinha no copo, e enquanto enchia o copo novamente continuou a falar: “Eles saem das suas casas bem cedo no fim de semana; todo mundo trabalha, não é porque eles acham que encontraram o caminho da salvação divina que eles não vão trabalhar, logo, eles deixam de descansar no final de semana para ir em casa, em casa pra levar a palavra  e a forma de ser salvo e ter uma vida melhor antes e depois da morte. Eu acho essa iniciativa muito louvável, mas sabe o que eu acho mais louvável? Dormir sem ser incomodado!”

Anúncios

#11Não faz sentido (2 Diálogos no balcão)

bar3_30x30

-Minha namorada tá grávida e a culpa é
sua!

-Eu transei alguma vez com ela?

-Não… eu acho que não, né. Mas não é isso que eu tô querendo dizer.

-O que é que você tá querendo dizer então!

-Se você não tivesse me convencido a ir naquela festa, me dado vinho e ter me convencido a ficar com a Vanessa, porque tu queria pegar a prima dela, eu não teria engravidado a Vanessa.

-Cara, isso faz dois anos.

-É! faz dois anos que tu destruiu meu futuro.

-Ah, é? Então culpa minha mãe também, pois ela aceitou transar sem camisinha com o meu pai e eu acabei nascendo, ou melhor, culpa o meu pai que poderia ter usado camisinha, porém preferiu no pêlo mesmo, ou você pode culpar meus avós que já tinham 18 filhos e não tinham porque ter meu pai, que nasceu e depois de duas décadas engravidou minha mãe. Se passou vários anos e eu te conheci, ai depois de alguns anos de amizade, te levei naquela festa onde tu conheceu a Vanessa e agora, depois de dois anos tu engravidou ela. Tudo culpa de toda a minha árvore genealógica.

-Isso não faz sentido.

-Tu começou falando coisa  que não faz sentido eu só entrei na brincadeira.

#10 Entre o antes e o agora sempre há arrependimentos 

bar2_30x30

Imagem tirada do blog LIQUIDIFICORDEL

Agora o Gilson é um homem gordo e barbudo, agora ele bebe com bastante frequência, agora ele sabe que em briga de marido e mulher qualquer um pode e deve meter a colher, agora ele sabe que meter a colher pode salvar uma vida; agora ficar bêbado é melhor do que ficar sóbrio e atormentado pelo o que deixou de fazer. Agora o dono da casa ao lado da sua é um foragido da policia que chegou a ser preso, mas depois seu advogado conseguiu que ele respondesse em liberdade.

 Agora ele não acredita mais na justiça do homem, muito menos tem esperança na justiça do todo piedoso Deus, a única justiça que ele torce para acontecer é a justiça do Demônio, pois no inferno direitos humanos não existem.

Antes o Gilson era um cara forte, que bebia pouco, pois malhava muito pra ter aquele corpo, sempre com a barba feita, sempre com olhar feliz; antes a casa ao lado pertencia a um casal tão feliz quando os casais do facebook, mas antes eles não eram só felizes na rede social, antes a esposa do vizinho ainda não tinha descoberto que o seu amado marido tinha uma amante, antes os seus vizinhos não brigavam tanto, antes a esposa do vizinho não usava tanta maquiagem nos olhos, antes a esposa do vizinho gritava menos nas brigas, antes as brigas não terminavam com o vizinho falando “para de chorar, você mereceu”; Antes quando a maquiagem não escondia mais os hematomas da vizinha, antes quando ele ouviu o vizinho gritando com a esposa que se ela tentasse fugi de novo dele ou ao menos ligasse para algum parente ele iria mata-lá.

O Gilson pensou em ligar para a policia, ou ao menos ameaçar o vizinho com uma possível ligação para o 180, mas antes ele achava que em briga de marido e mulher ninguém mete a colher. Antes ele poderia ter evitado que mais uma mulher fosse para a estatística de mulheres assassinadas pelo marido. mas isso foi antes.

.

#9 Celular esquecido no bar

belmont_33x33

Comecei a acreditar em amnésia alcoólica no dia que uma cliente esqueceu o seu celular no meu bar, pois em pleno seculo XXI, só perdendo a memoria para acabar esquecendo o celular em qualquer lugar.

Mesmo passando o dia quase todo discutindo politica com desconhecidos e ostentando sua vida no facebook; postando trocadilhos, piadinhas e meme em meia e meia hora no twitter; compartilhando noticias falsas, e, mesmo as pessoas estando cada vez mais religiosas, tão religiosas que no segundo mandamento cristão diz para não usar o nome de Deus em vão, vivem compartilhando correntes usando o nome do criador no whatsapp; postando foto do céu no instagram e videos engraçadinhos no snapchat. Por incrível que parece, as pessoas estão cada dia com menos tempo livre. O tempo das pessoas estão tão limitados que eles não tem tempo nem de atender uma ligação feita para seus celulares. Elas tem tempo para responder uma mensagem de áudio enviada via whatsapp com outro áudio, mas não tem para atender uma ligação que iria durar os mesmo segundos.

Pensando nisso, e depois de já ter ligando para quase toda a agenda da cliente, eu mandei uma mensagem para uma amiga dela, que no contato de vez está escrito o nome estava escrito “best friend”. Informei do ocorrido e disse o horário que o bar abre e as horas que geralmente fecha, para ela ou sua amiga, caso quiserem vim busca-lo, não encontrar o bar fechado.

Mas antes de mandar a mensagem, minha curiosidade acabou ganhando a briga com o meu bom senso e eu acabei lendo as últimas mensagens que elas trocaram. Que eram assim:

“Miga, tu é muito corajosa em sair com um estranho.”

“Estranho, miga? Estranho era meu ex namorado, já o carinha de ontem  era um gato. rsrsrs”

“hahhhahahha. Tu entendeu o que eu quis dizer, sua vaca.”

“Entendi sim, mas não resistir.”

“E ai, como foi a noite?”

“Foi 3===Dolorida.”

#8 Camisinha retardante

bardogomes_50x31-1

Muitas pessoas vão ao bar sozinhas para não correr o risco de ficarem bêbadas e acabar contando a um amigo algo da sua vida que ele preferia ter esquecido e depois de secar algumas garrafas elas acabam contanto ao dono do bar. E foi isso que o Gustavo fez, com detalhes, em uma quarta feira à noite sem futebol.

Há anos ele tinha deixado de acreditar na existência de um paraíso, até vê-la nua em cima da sua cama na posição de frango assado com os lábios rosados convidativos para fazer oral. Depois que fez nela, ela retribuiu. Se o Aurélio tivesse ganho um boquete dela, hoje na descrição de prazer no dicionário estaria escrito: Boquete da Rosana.

Logo depois ela foi dando beijos no seu abdômen e subindo, deu um chupão no seu pescoço, enquanto lentamente punhetava seu pênis, beijou a sua boca e quando teve o beijo retribuído, começou a masturbá-lo com mais vontade, como se fosse um prêmio por ele não ter frescura e beija-la mesmo depois dela ter chupado até suas bolas. Subiu seus lábios quentes até o ouvido dele e pediu para ele colocar a camisinha.

O Gustavo pegou a carteira, e enquanto a abria, ficou de frente para a Rosane e contemplou ela de quatro com a bunda empinada, que nem algumas celulites conseguiam tirar sua beleza.

Por causa disso deixou de colocar uma camisinha comum e colocou a camisinha retardante e seu pênis de ereto, broxou, ganhou vida, ficou retardado e começou a falar: “Geração mimimi de merda, por causa dessa geraçãozinha, agora não pode falar mais nada, não pode mais fazer piada. É  um bando de negros vitimistas, umas feministas que dizem lutar por direitos, mas o único direito que lutam mesmo é pelo direito de dar para vários caras, ou seja, o direito de ser puta. Agora até viado, essas aberrações da humanidade, isso é coisa do demônio, pois meu Deus amado não colocaria algo assim no mundo, querem ser tratadas, veja só, como gente, que absurdo!”

O Gustavo assustado ficou imóvel, enquanto a Rosane, também sem entender nada, se levantou assustada e tremendo. O pênis, quando viu que o corte dos pêlos pubianos dela era no formato do bigodinho de Hitler, ficou ereto e em questão de segundos gozou.