esperança

#29Na esperança que seja guiado por Deus

b

— Com esse carro novo eu quero ver você continuar sem pegar ninguém nessa faculdade  — Disse o Raimundo ao seu filho Tarcisio, enquanto voltava de buscar-lo. Ele ficou constrangido ao saber que o pai o considerava tão desinteressante que pra alguém ficar a fim dele, só se ele tivesse em um veículo zero quilômetro. O Raimundo colocou como trilha sonora do caminho até a casa deles o “melo da sereia”.

Deis de quando, bêbado, o Raimundo bateu o carro na calçada da casa da vizinha, o seu unigênito deixou o seu número aqui, pra eu entrar em contato sempre que o pai exagerar na bebida. E foi isso que eu fiz duas horas depois da vitória do flamengo na quarta. O Tarcisio veio buscar-lo, e o seu pai colocou pra tocar no som do carro “Debaixo Das Asas do Senhor”.

Quando voltavam da oficina, o Raimundo viu seus vizinhos e amigos à distância e antes de chegar próximo deles aumentou o som que tocava o reggae “superman”. — Poucas pessoas são mais chatas que um cara que quer se mostrar pra outros caras com o seu som novo e potente — Pensou o Tarcisio, que estava no carona.

Enquanto eles estavam voltando da praia ouvindo “Deus do impossível”, a música que o Raimundo tinha colocando enquanto o seu filho dirigia, passou duas meninas e ele, o Raimundo, gritou pra elas: — Vocês não querem carona? Meu filho dá conta de levar vocês duas ao céu. O Tarcisio aproveitou que os vidros são elétricos e fechou os dois.

Na sexta feira, o Tarcisio veio buscar o pai no bar, e assim que ele entrou, o Raimundo, foi logo colocando pra tocar no som “Deus cuida de mim”. O Tarcisio percebeu que o seu pai confiava tanto nele no volante que só ouvia música ditas de Deus quando ele estava dirigindo.

Anúncios