#26 A oração, o gol e a revolta

bar3_30x30

A disputa em um jogo de futebol começa antes do juiz autoriza o início da partida, começa quando os dois times, já em campo, fazem duas rodinhas, uma de cada lado, pra disputar quem tem a oração mais forte. Enquanto o juiz e os bandeirinhas também fazem o mesmo, mas essa última eu acho que é pra evitar que eles comentam algum erro. Se os juízes brasileiros rezam pra Deus ajuda-los a não erra nos lances dos jogos, levando em consideração o tanto que eles erram, só prova que Deus é brasileiro e como bom amante de futebol, quer mais é que eles se fodam.

 Ao menos essa é a teoria do Caio. Que era um entre vários torcedores que estavam lotando o bar na quarta-feira à noite. Quarta-feira à noite, ou popularmente chamado pelos amantes do esporte mais praticado no mundo: o dia de desligar o cérebro e assistir futebol. A parte de desligar o cérebro explica o porque de tantas brigas nos estádios. Mas para os donos de bar é chamado de “mais um dia pra fatura a custa da alegria ou da decepção aleia.”

A agressividade dos dois times no segundo tempo deixava claro que a primeira parte da partida foi morna porque ambos estavam se estudando.

Enquanto todo mundo quer ver gol’s, os goleiros querem impedir que eles aconteçam. Nesse jogo os goleiros estavam pegando tudo, até garrafa pet na cabeça.

No futebol, em questão de minutos, a esperança por seu time tá atacando bastante e quase fazendo o gol, vira decepção, porque no contra ataque o time adversário consegue um pênalti. Entre deixar o time adversário fazer o gol ou fazer o pênalti pra ter uma pequena chance do atacante erra ou do goleiro defender, a segunda opção sempre é a escolha certa.

A os 45 minutos do segundo tempo o goleiro defendeu o pênalti. Futebol prova que enquanto um grupo de pessoas estão felizes no mundo é sinal que outro grupo de pessoas estão tristes. Como é bom quando esse grupo triste são os torcedores do time adversário.

O Caio feliz voltou a falar: — claro que o jogo vai terminar empatado, os dois times tem o mesmo número de torcedores, logo as orações feitas antes do jogo começa tinham a mesma força.

Enquanto saia da sua boca a última palavra saiu um gol do outro time. Ele ficou sem entender. Resmungou: Como isso é possível? Será que eles rezaram com mais fé e mais forte?

Até que lembrou que o juiz também estava rezando antes do jogo começar: — O juiz torce pro outro time, o juiz rezou pro outro time, juiz filho da puta!

Anúncios

7 comentários

      1. auee manolo eu quem agradeço pelos textos cada vez mais sensacionais. vei, dei foi risada com o goleiro que agarra até garrafa pet AHUAHUUHAUHAUHA evoé ae manolo! o/

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s